O LIVRO

O livro foi premiado no Programa de Ação Cultural da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo em 2015.

Mentira de Artista: arte (e tecnologia) que nos engana para repensarmos o mundo de Fabio Oliveira Nunes (Fabio FON) aborda um universo de obras de arte contemporânea que se passam por aquilo que elas não são. Aqui, os artistas recorrem a formas que visam despistar a real natureza de suas proposições inserindo-as como parte de um contexto: podem fazer uso de personas (assume-se uma existência alternativa), criar instituições fictícias (como empresas, por exemplo), gerar situações ambíguas ou lançarem-se em outras práticas que, em regra, acontecem fora dos ambientes habituais das artes. Estas práticas dialogam com uma “cultura do fake”, que remonta aos pseudônimos de criadores de várias épocas e a situações que explicitam nossa capacidade de validar o que é ficção e realidade no mundo atual. Desta forma, busca-se notar a disposição sistêmica destas ações nos ambientes que elegem. Isso nos permite discorrer sobre a ideia de contexto na arte e seus desdobramentos relacionais. Parte-se da premissa que estas ações artísticas propiciam um olhar crítico sobre os ecossistemas que elegem nos fazendo repensar o mundo em que vivemos. Além disso, são disparadoras de uma nova atenção, na tentativa de atingir o domínio das micropolíticas, das dimensões tecnorelacionais, do diálogo social das intersecções entre arte e tecnologia; constituem-se especialmente em formas emergentes resultantes das contaminações entre arte, comunicação e tecnologia e da relativização dos limites entre os ambientes da arte e da vida. A partir do desenvolvimento destes pontos de reflexão busca-se realizar um mapeamento de obras de artistas contemporâneos estrangeiros e brasileiros em uma gama de meios e contextos.

O livro conta com o prefácio do Prof. Dr. Miguel Gally (Universidade de Brasília) e texto de orelha do Prof. Dr. Milton Sogabe (Universidade Estadual Paulista).

ÍNDICE

Prefácio por Miguel Gally
Introdução

Capítulo 1. Mentiras e sistemas
Fake!
Arte contextual
Uma relação ecológica
Midiatização
Arte e tecnologia

Capítulo 2. Negócio de artista
Superficções
Ciberespaço
Repensando o mundo dos negócios
Ambiguidade do tecnologicamente possível

Capítulo 3. Personas de artista
Alteridade
Personas criadoras coletivas
A criação de Alteria
Personas de Alteria

Capítulo 4. Mentiras de robôs
Teste de Turing
Robôs de conversação
Em vez de criar objetos, criar artistas
Robôs que se passam por artistas

Capítulo 5. Artista de mentira
Eliza
Conversa de artista
Mimo Steim, ele mesmo
Mimo fala sobre o que?

Questões finais
Referências

Cosmogonias Elétricas, 2016.
ISBN: 978-85-921323-0-9

Baixar Mentira de Artista